BLOGGER TEMPLATES AND TWITTER BACKGROUNDS »

21 de jun de 2009

Refúgio

São João na Serra Negra

BOM DIVERTIMENTO PRA QUEM ESTÁ POR LÁ...POR ENQUANTO EU FICO POR AQUI...PRECISO MELHORAR UM POUCO DESSA GRIPE...


Siga em frente...





Não lamentes na vida aquilo que perdeste.

Renove o pensamento, largue o passado.

Trabalhe e siga em frente, não chore, nem recue.

E entenderá que DEUS faz por nós sempre o melhor.

PAIXÃO ARDENTE


Eu quero muito lhe falar...


Eu quero muito lhe falar, as palavras fogem.
Qualquer uma pode construir ou derrubar.
Perdida entre coloridas flores,
uma melhor se destaca pra expressar,
aí vejo outra tão bela e fico na dúvida.
Na vontade do doce, um parece mais gostoso que outro.
E ainda acharei a frase certa, pra depois ensaiar,
e enfim tocar teu interior e te mover.
Antes minha garganta estava seca,
agora resolvi falar pra transgredir e por do avesso.
Comunicação é coluna, é pilar...
Agora o sentimento, sabe? Aquele lá...
que seria um substantivo abstrato?
Tem vida própria e é voluntarioso,
expandido em flor, em fogo,
fica voluptuoso e só será possível mostrar!
Sem palavras!
Só se você quiser...
Só se você deixar...

Filme - INFIDELIDADE...

2ª vez que o assisto...

Após descobrir que sua esposa o estava traindo, um homem mata o amante dela. Entretanto, este ato acaba servindo para revitalizar o casamento. Dirigido por Adrian Lyne (Atração Fatal) e com Richard Gere e Diane Lane no elenco. Recebeu uma indicação ao Oscar.
Ficha Técnica
Título Original:Unfaithful
Gênero: Suspense
Tempo de Duração: 124 minutos
Ano de Lançamento (EUA): 2002
Estúdio: Fox 2000 Pictures / Kopelson Entertainment / New Regency Pictures / Intertainment
Distribuição: Fox 2000 Pictures
Direção: Adrian Lyne
Roteiro: Alvin Sargent e William Broyles Jr., baseado em roteiro escrito por Claude Chabrol
Produção: G. Mac Brown e Adrian Lyne
Música: Jan A.P. Kaczmarek
Fotografia: Peter Bizou
Desenho de Produção: Brian Morris
Direção de Arte: John Kasarda
Figurino: Ellen Mirojnick
Edição: Anne V. Coates
ElencoRichard Gere (Edward Sumner)Diane Lane (Connie Sumner)Olivier Martinez (Paul Martel)Chad Lowe (Bill Stone)Margaret Colin (Sally)Erik Per Sullivan (Charlie Sumner)Myra Lucrecia Taylor (Gloria)Michelle Monaghan (Lindsay)Erich Anderson (Bob Gaylord)Dominic Chianese (Frank Wilson) George F. MillerMichael Emerson
Num subúrbio de Nova York Connie Sumner (Diane Lane) leva uma vida feliz e segura ao lado de Edward (Richard Gere), com quem está casada há 11 anos e tem um filho, Charlie (Erik Per Sullivan), que amam muito. Aparentemente nada poderia se interpor na felicidade deste casal, mas este amor será posto à prova quando Connie, ao se ver no meio de uma ventania muito forte em uma pequena rua do Soho, acaba derrubando Paul Martel (Olivier Martinez), um belo e sensual francês que carregava uma pilha de livros. Ela machuca levemente seu joelho e, como não consegue pegar um táxi, Paul a convida para ir até o apartamento dele. Lá Paul flerta de uma maneira bem discreta, arrumando gelo e ataduras para o joelho dela. Ela então liga para Charlie dizendo que irá de atrasar, mas antes que ela parta Paul lhe dá um livro de poesia persa. Ela menciona com Edward o que aconteceu, mas está claro que está ficando obcecada por Paul. Logo ela regressa à cidade com um pretexto para ligar para ele. Os dois se tornam amantes e são dominados por uma paixão que não pára de crescer. Edward sente que Connie está diferente e então contrata Frank Wilson (Dominic Chianese), um detetive, para seguir Connie. Seus maiores temores são confirmados, então Edward decide se confrontar com Paul, sem imaginar que esta decisão afetará ele e Connie para sempre.

A navalha do amor...


Pego minha navalha! Retalho meu universo de sofrimento! É preciso.
Poderá o sangue jorrar e cortar a carne desse teu poder! Ah! Jamais.
Recorto pensamentos! Separo teu olhar do meu! É um tempo decisivo.
Eu te digo que você ficou na minha realidade! E eu não te encontro mais.

Olha nos meus olhos! Sou tua cigana! Vem! Vem me fazer feliz assim.
Faz-me meu amor! Quero te sentir como ninguém mais ousou a fazer.
Lembra dos meus beijos! Aqueles que ainda não beijou! Lembra de mim.
Vem pela tarde e só volte ao amanhecer! Mas venha para me aquecer.

Quero te ver perto daqui! Nunca é tarde! Mas lembre-se! Não se atrase.
Desejo-te de corpo e alma! Essa nossa distância tem que haver uma solução.
Apenas olhe para mim! Queira-me somente pelo menos uma vez! Extravase.
É verdade que te quero! Esse amor tem hemisfério! Beijos e emoção.

Tudo transparente o que sinto! Eu te ensino a não sofrer lentamente.
Nossa cama está vazia! Ilumina-me e ascende em nós esse amor vazio.
Reaviva-me em sentimentos! Permita-me pelo vento! Ressuscita-me somente.
Esse meu fogo que queima está se acabando! Deleite nesse meu corpo macio.

Sua imagem é meu holograma! Abri minha porta para aconchegar sua solidão.
Entreabre seus sentidos! Ignore sua verdade! Desenha-me em sua aquarela.
Mas espera! Nada nesse mundo tirará meu amor de dentro desse meu coração.
Nada em vão! Nada vai ser em vão! A estrada! Ela será minha primavera.

De navalha em punho eu me redimo! Vou te olhar! Seu perfume me atrai.
Suas palavras me bastam, somente para eu poder te amar! Desvio sensações.
Equilibro teu poder com meu amor! Equilibro tua razão! Isso me distrai.
A noite veio para invadir minha solidão! Não o encontro mais! Nem nas canções.

Preciso que venha! Nesse tempo que nunca vem! O que quero de você é pouco.
Mas o amanhã virá sem que tenha tocado meu universo! Infiltra-me em tua mente.
Seja meu amor agora! Seja tudo que eu quiser! Seja meu desejo louco e rouco.
Suga-me pelos prazeres da carne que a navalha corta! Retalha-me profundamente.

Soraia

Já te perdoei...


Tua tristeza me faz triste,
Tua dor me faz sentir dor também
Mas eu fiquei e tu partiste,
Tu já não me queres, mas eu te quero bem!

Tudo era bom de mais, nos queríamos tanto!
Mas só agora é que vejo, era só eu que queria!
Para quem estava ao nosso lado, causava espanto,
Já que todos viam e lamentavam, o que eu não via!

Sinto-me triste por saber-te triste,
Tem dores, lamento por sentir-te assim!
O que me causa comoção é o amor que ainda existe,
Em relação a ti, só deveria desejar teu fim.

Que a vida te perdoe, porque em vida já te perdoei,
Faça-se a felicidade plena e que teus dias sejam iluminados!
Sempre vivi à tua sombra, a ti, minha existência eu doei,
E nunca me lamentei dos momentos que passei a teu lado

De tudo de bom e ruim, frutos de nossa relação,
Fazem hoje parte do acervo das minhas saudades,
Onde busco para recordar e fazer reflexão,
Nossos momentos mais intensos de amor e de maldade.

O tempo que não passa...



Tem um tempo que passa e um tempo que não passa. O tempo que passa é o tempo dos relógios, das noites e dos dias. O tempo que não passa é o tempo congelado daquilo que não logrou virar palavra.
Cada um de nós tem um tempo que não passa. Um tempo de que não se fala. Tempo de um tempo em que ainda não tínhamos acesso à fala. Um tempo de fragmentos, de restos desarticulados de imagens e ruídos sem sentido. Um tempo cansado de não passar.
Tempo em que as coisas aconteceram sem o amparo das palavras. Por isso, as coisas são dardos cravados na carne, de onde, doendo, fazem sinal em forma de angústia. Por isso, este é um tempo que insiste em se contar, para de uma vez por todas deixar de doer, tornando-se passado.
A humanidade também tem um tempo que não passa. Tempo em que não tínhamos mais do que inferno e horror. Tempo em que ainda não tínhamos as palavras com que falar de inferno e horror aos nossos descendentes. E quando a carne se fez verbo, foi este tempo sem memória que inventamos em volta das fogueiras. E na falta da memória, criamos mitos.
É fácil agora entender porque, desde as cavernas, falamos tanto, grafamos tanto, insistindo loucamente em marcar nossa passagem pelo mundo. Temos certeza da morte. Sabemos que vamos passar. Mas, antes, queremos lançar no mundo dos signos – para que passe - o que trazemos em nós deste tempo que não passa. Para que de inferno e horror não reste mais do que as palavras que os nomeiam.

OLHARES DESVIADOS...


Expresso meus desejos para o mar! Quero apanhar tua saudade e te saciar.
Deslizo mansamente como a lua! Quando ela vem te espreitar pela janela.
Vislumbro teu quarto! Contento-me em observar teu gesto! Venha luar.
Seja cúmplice das minhas descobertas! Dê para mim o que ele não revela.

Chuvas molham o chão que caminha e molha meu rosto que te espera.
Onde você está nesse imenso oceano, será que pensa em mim! Será que me quer?
Dê um toque para eu te perceber! Eu já lhe dei o meu! O que mais me reserva?
Quero te encontrar por ai! Sem que a lua perceba dos meus desejos um minuto sequer.

Apaixonei-me por palavras cruéis! Minha paixão é oculta! Há ternura nesse instante.
Somente você poderá me dizer por que veio a mim! Assim! Veio pelo avesso.
Começou pelo direito de me dizer coisas que não soube ouvir! Mas veio constante.
Caminhou entres meus desejos! Descobriu meus segredos! E meus arremessos.

Navegou! Enquanto eu caminhava pela redondeza e encheu-me de desconcertos.
Consertou o que não ninguém quis fazer! Aprovou-me sem razão! Deu-me chances.
E pacientemente me esperou! Cumprimentou efusivamente os meus acertos.
Sequer imaginou que um dia eu não conseguiria parar de pensar nesse lance.

Veio num momento de agonia! Mas veio como um clarão! Nem me deu um aval.
Não seja meu mal! Tua presença me faz sentir forte! Tanto no norte como no sul.
Dou-lhe um tempo para sentir saudades dos meus erros! Deixo-te no meu portal.
Irreversivelmente horizontal é essa sua vontade de me corrigir! Serei tua rosa azul.

Percorro olhares nos lugares que me encontro!Encontro! Encontro o teu no meu.
Sei que me guia! Sei que me lê! Mesmo nesse teu silêncio oculto eu suspiro.
Fecho meus olhos! Sinto-te dentro de mim! Ah! Essa é a musica que me envolveu.
Teu desejo não é o que me diz! Mas eu conspiro esse meu sentimento e respiro.

Se te escuto é para atualizar-me! Nada sei! Apenas que te incomodo assim.
Abstenho das minhas ilusões! Crio uma visão meio surreal! Sou um temporal.
Perder-te! É perder um coração correto! Meio que discreto! Meio querubim.
Olhar-te para não deixar desviar teus sentidos em mim! Quero teu instinto animal.

Soraia

Cada dia mais Fabrícia


O tempo que passa é o maior professor que já tive.
Reajo hoje de formas diferentes a situações diferentes, mais paciente, mais tolerante, mas também mais inflexível quando isso é necessário.
O sabor do silêncio, faz-me falta para me reencontrar e serenar dos dias de palavreado entrecruzado.
A cada gota de areia que cai na ampulheta da minha vida, sinto-me mais selectiva, segura do que é a realidade e o sonho, do que gosto e não suporto, do quero e não quero, de quem fica e de quem sai do meu convivío.
E dentro desses parâmetros vou regendo a minha estada neste caminho que percorro, agrade mais ou agrade menos, faça sorrir ou chorar, só me aceita quem quiser.
A verdade é que cada dia me sinto mais Fabrícia.
Bom domingo pra vocês...

Amigos...


Amar ao próximo

O segredo do amor...


Eu escuto a voz do coração
E ouço ele seu nome sussurrar
É sempre a mesma linda canção
Nosso amor a entoar
Doce melodia
Que irradia e contagia
Todos a sua volta...
Qual o segredo deste amor
Que nunca envelhece
Ele é a mais linda flor
Que a gente nunca esquece
De regar a cada novo dia
Este amor se transforma
Em melodia, poesia,
Céu e mar, Sul e Norte
Este é o segredo
Para ele estar sempre forte
Amor que transcende
A eternidade
Fogo que ascende
A chama da felicidade
E assim seguimos pela vida
De mãos dadas em nosso caminhar
Para ao mundo mostrar
Que a melhor saída
É sempre amar...

Edson Satler

Tristeza


Eu deixo a vida como deixa o tédio
Do deserto o poento caminheiro;
Como as horas de um longo pesadelo,
Que se desfaz ao dobre de um sineiro;

Como um desterro de minha alma errante,
Onde fogo insensato a consumia…
Só levo um saudade – é um desses tempos
Que amorosa ilusão embelecia.

Só levo uma saudade – é dessas sombras
Que eu sentia velar nas noites minhas…
De ti, ó minha mãe, pobre coitada,
Que por minha tristeza te definhas!

Descansem o meu leito solitário
Na floresta dos homens esquecida,
À sombra de uma cruz – e escrevam nela:
Foi poeta, sonhou e amou a vida…

Álvares de Azevedo
do livro: Lira dos vinte anos

Um só olhar...


Rasgaste-me por dentro
Quebraste todas as minhas barreiras
E fizeste-me perder o chão.
De repente, senti-me a flutuar acima das nuvens,
Meus medos desapareceram,
Meus fantasmas perderem a forma
E fiquei assim... extasiada, perdida em teu olhar.
Quase morri.... de emoção, de choque...
Quase deixei-me levar por esse teu sentimento
Que partiu todos os meus sentidos,
Que desorientou tudo o que existe dentro de mim.
Quase derreti por dentro, e esqueci-me onde estava.
Teu olhar, tocou-me a alma e a despiu completamente,
Deixou meu coração sem defesas, sem forma de se proteger.
A intensidade do teu olhar, quase me matou.... de amor....
E nesse momento, quis ter-te em meus braços,
Quis tocar tua alma também... quis sentir teus lábios nos meus.
Precisei sentir teu corpo, ver tua realidade
E mistura-la com as minhas fantasias.
Nesse momento, quis ser teu mundo,
Quis ser tua por inteiro e sem mais delongas.
Por um momento, quis jogar-me em teus braços
Sentir o calor do teu abraço
E quis ... mostrar-te a tua importância
Na minha vida.
Por um breve instante, quis-te.... não com desejo,
Não com paixão.... mas com o sentimento mais
Puro que existe dentro de mim....
O brilho do teu olhar transformou meus sonhos
Minha vida, minhas ilusões....
E dentro de ti, sei que me amas....
Com tanta intensidade... que quase me fizeste amar-te também.

deusaii

Choro


Como exalas, penhasco, o licor puro,
Lacrimante a floresta lisonjeando?
Se choras por ser duro, isso é ser brando,
Se choras por ser brando, isso é ser duro.

Eu, que o rigor lisonjear procuro,
No mal me rio, dura penha, amando;
Tu, penha, sentimentos ostentando,
Que enterneces a selva, te asseguro.

Se a desmentir afetos me desvio,
Prantos, que o peito banham, corroboro,
De teu brotado humor, regato frio.

Chora festivo já, cristal sonoro;
Que quanto choras se converte em rio,
E quanto eu rio, se converte em choro.


Gregório de Matos

20 de jun de 2009

A sua saudade...


Não adianta implorar,
Não adianta lamentar
Agora é tarde
Pra tentar recuperar
O tempo passou depressa
Você ficou sozinho
Deixou-me amargurada
Com um punhal atravessado
Bem no meu coração.
Você feriu-me sem pensar
Que você estava dentro dele
Agora somos dois feridos
Perdidos no tempo.
Agora não adianta implorar
Meu coração não pulsa mais
Acabou todo encanto
Acabou toda magia
Do jeito que eu te amava.
Você brincou com minha vida
Fez de mim um brinquedo
Esqueceu que você podia
Um dia me amar também.
Hoje você chora
Querendo o meu amor
Mas agora e tarde
Encontrei outro amor,
Que juntou todos os meus pedaços
Que você deixou espalhado
Deu-me amor,
Deu-me carinho
E eu acabei apaixonada.
Agora não adianta lamentar
Você já me perdeu
Fique com sua saudade,
Que eu nem sei mais o que dizer
Quero apenas ficar feliz
Com o outro amor que encontrei.


Pe. Fábio de Melo



Amor que é amor dura a vida inteira. Se não durou é porque nunca foi amor. O amor resiste à distância, ao silêncio das separações e até as traições. Sem perdão não há AMOR. Diga-me quem você mais perdoou na vida, e eu então saberei dizer quem você mais amou. O amor é a equação onde prevalece a multiplicação do perdão. Você percebe no momento em que o outro fez tudo errado, e mesmo assim você olha nos olhos dele e diz: "Mesmo fazendo tudo errado eu não sei viver sem você. Eu não posso ser nem a metade do que sou se você não estiver por perto." O amor nos possibilita enxergar lugares do nosso coração que sozinhos jamais poderíamos enxergar.

Pe. Fábio de Melo

Penso em ti...


Penso em ti: sinto em mim a nostalgia
desse abraço que fica tão distante
e, mesmo assim, nos liga dia-a-dia
e nos aproxima a todo o instante.

Penso em ti: sinto em mim essa tremura
que se espalha ao longo dos meus braços
e te envolve comigo na ternura
com que te aperto a mim, em mil abraços.

Penso em ti: e respiro bem melhor
por saber que te tenho ao meu lado
e que o ar que respiro é o calor
da aragem da amizade em duplicado.

Penso em ti: e pensar é já viver
contigo residindo no meu peito
aprendendo, afinal, a conviver
contigo, tal qual és, desse teu jeito.

E sinto que afinal valeu a pena
sentir como tu sentes a vontade
de viver assim, de forma plena,
este sabor intenso da Amizade.

FERNANDO PEIXOTO

Recomeço...


Recomeça....
Se puderes
Sem angústia
E sem pressa.
E os passos que deres,
Nesse caminho duro
Do futuro
Dá-os em liberdade.
Enquanto não alcances
Não descanses.
De nenhum fruto queiras só metade.

Miguel Torga

Eu sou assim...



Eu sou...
Uma chuva de paixão.
Um temporal de amor.
Um trovão de ódio.
Uma enchente de carinhos.

Eu sou...
Um raio de ciúmes.
Um relâmpago de tristeza.
Um barco de felicidade.

Eu sou...
Um sol de alegria.
Um calor de harmonia.
Uma seca de indiferença.

Eu sou...
Uma tempestade de escuridão.
Um vento frio de esperança.
Uma ventania de raiva.

Eu sou...
Mil estrelas de esperança.
Sou a Lua de lembranças.
Sou o entardecer do perdão.

Eu sou...
Flores da Primavera.
Sou o Sol do Verão.
Sou o frio do Inverno.
As folhas secas do Outono.

Tua companhia...





Estar contigo tornou-se imperioso,
e cada dia que menos estamos juntos
o dia é longo e mais doloroso.

A necessidade da tua companhia
é uma constante nos meus dias
e nos dias que não estou contigo
sinto uma nostalgia e vazio imensos.

Outrora não era assim,
a vida mudou-nos ou aprendemos a amar?
pouco importa o que foi que aconteceu
a realidade do nosso hoje é o mais importante.

Importante és tu e o que me dás
Importante sou eu na tua vida
Importante é este amor crescido que vivemos
Importante é estar contigo.

Preciso...

Preciso de encontrar:
serenidade dentro de mim,
lucidez para não tomar decisões erradas e precipitadas,
calma suficiente para conter palavras que podem ser duras,
paz que me serene o coração magoado.
Preciso de um tempo para:
refletir,
gerir emoções,
apaziguar a raiva,
controlar a revolta.
E só depois disso poder ver-te e estar contigo como antigamente.

Luísa

ISSO É SER DO BEM...




Enxergar além das aparências;


Descobrir que precisamos dos outros;
Esquecer o que já passou;


Buscar novos horizontes;
Vencer a nós mesmos;


Ver a beleza da alma;
Saber que a vida é consequência de nossas atitudes...
Mimar a criança interior;


Deixar acontecer...
Praticar a humildade;


Adorar calor humano;
Curtir as pequenas vitórias;


Viver apaixonado pela vida!
Visualizar só coisas boas;


Entender que há limites;
Mentalizar positivo!


Ter auto-estima;
Ver a vida com outros olhos...


Só se arrepender do que não fez;
Dormir feliz;


Emanar vibração de amor...
Melhorar os relacionamentos;


Aproveitar as oportunidades;
Ouvir o coração...


Acreditar na vida...
Buscar o melhor dos outros e dar o melhor de si...

Mas principalmente:
FAZER O BEM SEM OLHAR A QUEM!


Meus olhos...seus olhos


Lixo


Peguei num papel e amarrotei-o, enquanto disse à minha irmã:

- Imagina que este papel é lixo.

Sem ela esperar atirei-o para cima dela.

Pensando que era lixo ela desviou-se e não o apanhou.

- Estás a ver?
Com os insultos é o mesmo.
Não precisas de os apanhar...

(Desconheço o autor)

Soltamos os sentidos...


Às vezes, só às vezes
Não precisamos usar as palavras
não precisamos...

Soltamos os sentidos
e deixamo-los conversar
eles entendem-se...
Para quê ferir o silêncio?...

Tempo de amor,
Em cada papoila rebentam sorrisos
sedentos das vozes de nós dois.
De nós, que gostamos de papoilas e de espigas
e de rios que soletram palavras
em cada uma das pedras por onde passam.

É sempre tempo de sorrisos
nas vozes molhadas
no sentido das palavras
com que construímos
a nossa poesia o nosso amor...

Arde-me o desejo,
desejo de ti...
dos teus braços.

Abraços tão fortes e doces
a jeito para mim.
E os teus beijos desejos
de mel e jasmim

Solto os sentidos
tocando suavemente
o teu corpo quente a pulsar...
sem medo de amar,
de me amar a mim.

O meu corpo é o teu corpo
o meu jeito de ser a teu jeito...
sabendo que me amas assim...

De mãos dadas...



Sem o tempo contado
as horas esquecidas,
sem pressas nem compromissos,
um acordar de sorrisos
num amanhecer já tardio.

Espreguiçou-se dengosa...
Esticando uma perna e a outra...
O cabelo espalhado e um sorriso,
"Hummm que preguiça.. "

Leite, sumo, doce torradas,
brincanco com as palavras
e os dedos dela nos dele caminhando
atrevidos num convite ao namoro.

Ele adivinha-lhe o pensamento,
pelo olhar e expressão,
quer um dia só a dois
ao sabor do instinto, da imaginação...

Saímos?
Sem destino, entram aqui e ali...
uma esplanada, um pouco sol e uma sombra
perdem a noção do tempo como tanto gostam.
O calor já se sente... voltamos?

Palavras soltas desfiadas como cerejas,
um beijo perdido num ombro desnudo...
uma alça que rola, um top que cai...
uma mão que percorre e não sabe onde vai...

Caminhos percorridos de novo descobertos,
recantos escondidos e agora tão perto,
as bocas famintas de beijos perdidos
por vezes esquecidos dos sabores que encontram.

Afagos suaves, como numa timidez inocente
da juventude eterna, agora experiente das
sensações procuradas e a dois realizadas,
num murmurio de entrega, posse e paixão.

Um corpo que se une a outro que geme,
que pede o amor que dentro de si treme,
e extenuados se enlaçam, suados felizes
culmina apenas num pedido baixinho:
fica em mim...

De mãos dadas se olharam,
como se fosse a primeira vez...
inundiava-os um misto de felicidade
que apenas pode ser sentida...

GIF LINDO!

19 de jun de 2009

Augusto Cury


HOMEM - Finalmente encontramos a bula...


As estrelas e os cometas


Há pessoas estrelas e há pessoas cometas...
Os cometas passam.
Apenas são lembrados pelas datas que passam e que retornam.
As estrelas permanecem. O sol permanece.
Passam anos, milhões de anos, e as estrelas permanecem.

Há muita gente cometa.
Passa pela vida da gente apenas por instantes.
Gente que não prende ninguém e
a ninguém que se prende.

Gente sem amigos,
gente que passa pela vida sem iluminar,
sem aquecer, sem marcar presença.
Importante é ser estrela.
Estar junto. Ser luz. Ser calor. Ser vida.

Amigos e Paixões são estrelas.
Podem passar anos.
Podem surgir distâncias,
mas a marca fica no coração.
Coração que não quer enamorar-se de cometas,
que apenas atraem olhares passageiros.

Ser cometa é ser companheiro por instantes,
explorar os sentimentos humanos,
ser aproveitador das pessoas e das situações,
fazer-se acreditar e desacreditar ao mesmo tempo.

Solidão é resultado de uma vida cometa.
Ninguém fica, todos passam.
Há necessidades de criar um mundo de estrelas.
Todos os dias poder contar com elas e
poder sentir seu calor.

Assim são os amigos estrelas na vida da gente.

São coragem nos momentos de tensão.
São luz nos momentos de desânimo.

Ser estrela neste mundo passageiro,
nesse mundo cheio de pessoas cometas,
é desafio, mas acima de tudo
uma recompensa.

Recompensa de ter sido luz para muitos amigos,
ter sido calor para muitos corações,
ter nascido e vivido e não apenas existido.

(Autor Reinilson Câmara)

OLHE PARA SI...


Um casal mudou-se para um bairro muito tranqüilo.
Na primeira manhã que passaram na casa, enquanto tomavam café, a mulher reparou em uma vizinha que pendurava lençóis no varal e comentou com o marido:

- Que lençóis sujos ela está pendurando no varal! Está precisando de um sabão novo. Se eu tivesse intimidade perguntaria se ela quer que eu a ensine a lavar as roupas!

O marido observou calado.

Três dias depois, também durante o café da manhã, a vizinha pendurava lençóis no varal e novamente a mulher comentou com o marido:

- Nossa vizinha continua pendurando os lençóis sujos! Se eu tivesse intimidade perguntaria se ela quer que eu a ensine a lavar as roupas!

E assim, a cada três dias, a mulher repetia seu discurso, enquanto a vizinha pendurava suas roupas no varal.
Passado um mês a mulher se surpreendeu ao ver os lençóis muito brancos sendo estendidos e empolgada foi dizer ao marido:

- Veja, ela aprendeu a lavar as roupas, será que a outra vizinha a deu sabão? Porque eu não fiz nada.

O marido calmamente a respondeu:

- Não, hoje eu levantei mais cedo e lavei a vidraça da janela!

Tudo depende da janela através da qual observamos os fatos. Antes de criticar, verifique se você fez alguma coisa para contribuir, verifique seus próprios defeitos e limitações. Devemos olhar, antes de tudo, para nossa própria casa, para dentro de nós mesmos.

Lave sua vidraça!

Abra sua janela...

Nosso valor

Falou e disse!


Ilusão de Ótica


600 postagens...E TREZE PASSOS PARA O BEM...


Depois da chuva, vem...............a gripe!KKKKKKKKKKKKKKKKKKK

Com esse tempinho um pouco louco, nem eu escapei de uma bela gripe!!!E que gripe, heim!E para aproveitar o mal estar...um pouquinho de gripe para vocês.


A gripe, cientificamente conhecida como influenza, é uma infecção respiratória altamente contagiosa, causada pelo vírus Influenza.Existem três tipos de vírus da gripe, chamados vírus Influenza tipos A, B e C, que sofrem constantes mutações, ou mudanças na sua estrutura antigênica, bem como sua conversão em novas cepas ou "raças" (como se fossem outros vírus diferentes); por isso, a cada ano podemos contrair uma nova infecção gripal. A natureza mutável, inconstante, "esperta" do vírus, associada ao risco de desenvolver complicações potencialmente fatais, faz da gripe a maior ameaça da saúde pública. Os vírus da gripe disseminam-se principalmente pelo ar que respiramos. Tais vírus difundem-se por gotículas produzidas durante a tosse, espirros e ao falar e também pela auto-inoculação após contato das nossas mãos com superfícies (toalhas, corrimãos, maçanetas etc.) previamente contaminadas com secreções respiratórias de pacientes com gripe. Estes vírus são facilmente espalhados nos mais diversos ambientes, tais como supermercados, lojas, teatros, cinemas, aviões, escolas, ambientes de trabalho etc.A pessoa com gripe apresenta, geralmente de forma súbita, febre, calafrios, dor de cabeça, tosse seca, coriza, dor de garganta, dores musculares e, freqüentemente, fadiga extrema e mal-estar intenso de vários dias, com mais de uma semana de duração. Embora náuseas, vômitos e diarréia possam acompanhar a gripe, especialmente em crianças, os sintomas gastro-intestinais não são sintomas proeminentes.As principais complicações da gripe são a pneumonia e a síndrome de Reye. Outras complicações são sinusite, otite média, descompensação do diabetes mellitus, piora de doenças pulmonares crônicas, insuficiência cardíaca ou arritmias cardíacas.A síndrome de Reye: O uso de ácido acetil salicílico (AAS ou aspirina), em crianças pequenas com gripe ou catapora, raramente pode provocar uma complicação extremamente grave, caracterizada por lesões cerebrais e do fígado, com índice de mortalidade elevada, chamada síndrome de Reye, cuja causa ainda é desconhecida. O tratamento consiste em repouso, beber muitos líquidos e tomar medicamentos como acetaminofen (paracetamol) ou dipirona, para aliviar a febre, a dor e o desconforto. Descongestionantes, anti-histamínicos e drogas antivirais podem também ser receitados pelo médico. A gripe é prevenida da seguinte forma: Vacinas. Desde a década de 40, a vacina da gripe representa a melhor maneira de preveni-la ou diminuir sua severidade. A vacina é aplicada via intramuscular, e produz uma proteção de alguns meses a um ano. O melhor tempo para tomar a vacina é em março, abril e começo de maio, para nosso hemisfério, porém a vacina pode ser dada em qualquer momento da estação da gripe, inclusive quando a disseminação do vírus já tenha se iniciado naquela comunidade. O fato de que os vírus da gripe mudam continuamente é uma das razões para se tomar a vacina todos os anos. Outra razão é que os anticorpos produzidos pela pessoa diminuem com o tempo, chegando a níveis baixos um ano após a vacinação.
(Retirado do site: http://www.pulmonar.org.br/glossario_respiratorio_conteudo.php?id=21)

Os sintomas da gripe são conhecidos e bem definidos, mas muitas vezes, a gripe é confundida com o resfriado - também provocado por vírus - mas outros que não o influenza e que produzem sintomas mais brandos.Veja as diferenças entre a gripe e o resfriado:


(retirado do site: http://www.roche.com.br/TherapeuticAreas/doencas_infecciosas/gripe/gripe_x_resfriado/default_PT.htm)

Essa semaninha tá prometendo......chuvinha......friozinho......e mais chuvinha...hehhehehehe...não tem corpo que aguente! e continua a gripe...

XÔ URUCA...hehehehe
Só não vou pra Serra Negra se acontecer uma tragédia...ou se chover canivete...porque eu não sou besta...kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk


Boa noite...

Já é tarde...fiquei acordada tempo demais...pensando na vida...
e ouvindo o som da chuva...
Até amanhã...se Deus assim permitir...

ESTÁ CHOVENDO...


Assim como os meus pensamentos
ora decididos, ora indecisos.

Não sei se esta chuva fica, ou se vai embora
Assim como eu.

Não sei se amanhã haverá sol lá fora,
assim como em minha vida.

O que é melhor?
Chuva ou sol?
Sol ou chuva?

Amanhã, saberei.
Espero que seja um dia ensolarado
e que a chuva possa ficar para trás.

Chuva é matreira, é cortina, é incerta.
Sol é luz, claridade e eu sei onde está.

Preciso gostar do sol de amanhã.
Preciso deixar de gostar de chuva.


A maçã...


"As melhores mulheres pertencem aos homens mais ousados! Mulheres são como maçãs em árvores. As melhores estão no topo! Os homens não querem alcançar essas boas maçãs, porque eles tem medo de cair e se machucar. Preferem pegar as maçãs podres que ficam no chão, que não são boas como as do topo, mas são fáceis de se conseguir. Assim as maçãs do topo pensam que algo está errado com elas, quando na verdade eles estão errados. Elas têm que saber esperar um pouco para o homem certo chegar, aquele que é valente o bastante para escalar até o topo da árvore."
Machado de Assis

ENCONTRO!


Nosso Encontro
Você já não faz parte dos meus sonhos,
deixou de ser meu desejo oculto...
Não, eu Não deixei de te querer !!!
Apenas acordei de um sonho,
que se tornou realidade...
Eu aprendi que nenhum sonho louco,
poderia ser mais lindo... do que um
momento apenas com você...
Agora sei que posso dizer...
Você foi maior que meus sonhos,
me fez reviver... me fez renascer !!!
Se um dia ousei te querer,
assim sem saber... quem era você...
Agora te quero mais, e a
saudade será ainda maior...
porque cada minuto longe de
você, me faz relembrar do momento
mágico em que te encontrei!!
Só sei dizer que, se um dia te desejei...
agora te quero mais.
Muito mais!!!