BLOGGER TEMPLATES AND TWITTER BACKGROUNDS »

30 de out de 2010

A Borboleta e o Cavalinho


Esta é a história de duas criaturas de Deus que viviam numa floresta distante há muitos anos atrás.
Eram elas, um cavalinho e uma borboleta.
Na verdade, não tinham praticamente nada em comum, mas em certo momento de suas vidas se aproximaram e criaram um elo.
A borboleta era livre, voava por todos os cantos da floresta enfeitando a paisagem.
Já o cavalinho, tinha grandes limitações, não era bicho solto que pudesse viver entregue à natureza.
Nele, certa vez, foi colocado um cabresto por alguém que visitou a floresta e a partir daí sua liberdade foi cerceada.
A borboleta, no entanto, embora tivesse a amizade de muitos outros animais e a liberdade de voar por toda a floresta, gostava de fazer companhia ao cavalinho, agradava-lhe ficar ao seu lado e não era por pena, era por companheirismo, afeição, dedicação e carinho.
Assim, todos os dias, ia visitá-lo e lá chegando levava sempre um coice, depois então um sorriso.
Entre um e outro ela optava por esquecer o coice e guardar dentro do seu coração o sorriso.
Sempre o cavalinho insistia com a borboleta que lhe ajudasse a carregar o seu cabresto por causa do seu enorme peso.
Ela, muito carinhosamente, tentava de todas as formas ajudá-lo, mas isso nem sempre era possível por ser ela uma criaturinha tão frágil.
Os anos se passaram e numa manhã de verão a borboleta não apareceu para visitar o seu companheiro.
Ele nem percebeu, preocupado que ainda estava em se livrar do cabresto.
E vieram outras manhãs e mais outras e milhares de outras, até que chegou o inverno e o cavalinho sentiu-se só e finalmente percebeu a ausência da borboleta.
Resolveu então sair do seu canto e procurar por ela.
Caminhou por toda a floresta a observar cada cantinho onde ela poderia ter se escondido e não a encontrou.
Cansado se deitou embaixo de uma árvore.
Logo em seguida um elefante se aproximou e lhe perguntou quem era ele e o que fazia por ali.
-Eu sou o cavalinho do cabresto e estou a procura de uma borboleta que sumiu.
-Ah, é você então o famoso cavalinho?
-Famoso, eu?
-É que eu tive uma grande amiga que me disse que também era sua amiga e falava muito bem de você.
Mas afinal, qual borboleta que você está procurando?
-É uma borboleta colorida, alegre, que sobrevoa a floresta todos os dias visitando todos os animais amigos.
-Nossa, mas era justamente dela que eu estava falando.
Não ficou sabendo?
Ela morreu e já faz muito tempo.
- Morreu? Como foi isso?
-Dizem que ela conhecia, aqui na floresta, um cavalinho, assim como você e todos os dias quando ela ia visitá-lo, ele dava-lhe um coice.
Ela sempre voltava com marcas horríveis e todos perguntavam a ela quem havia feito aquilo, mas ela jamais contou a ninguém.
Insistíamos muito para saber quem era o autor daquela malvadeza e ela respondia que só ia falar das visitas boas que tinha feito naquela manhã e era aí que ela falava com a maior alegria de você.
Nesse momento o cavalinho já estava derramando muitas lágrimas de tristeza e de arrependimento.
- Não chore meu amigo, sei o quanto você deve estar sofrendo.
Ela sempre me disse que você era um grande amigo, mas entenda, foram tantos os coices que ela recebeu desse outro cavalinho, que ela acabou perdendo as asinhas, depois ficou muito doente, triste e sucumbiu e morreu.
-E ela não mandou me chamar nos seus últimos dias?
-Não, todos os animais da floresta quiseram lhe avisar, mas ela disse o seguinte:
"Não perturbem meu amigo com coisas pequenas, ele tem um grande problema que eu nunca pude ajudá-lo a resolver. Carrega no seu dorso um cabresto, então será cansativo demais pra ele vir até aqui."

Você pode até aceitar os coices que lhe derem quando eles vierem acompanhados de beijos, mas em algum momento da sua vida, as feridas que eles vão lhe causar, não serão mais possíveis de serem cicatrizadas.
Quanto ao cabresto que você tiver que carregar durante a sua existência, não culpe ninguém por isso, afinal muitas vezes, foi você mesmo que o colocou no seu dorso.

OBS: Qualquer semelhança com seres humanos que você conheça, pode não ser coincidência.

Autora: Silvana Duboc

HAPPY HALLOWEEN

Happy Halloween Day

28 de out de 2010

Eu te escolhi...



Eu te escolhi.
Outros me olhavam,
outros pareciam talvez até um pouco mais interessantes,
mas eu escolhi você.
Que esquisito, eu já havia escolhido outros outras vezes.
Dessa vez tudo foi diferente,
dessa vez não era tão simples assim,
dessa vez havia um diferencial tão complexo:
você me escolheu também.

Maria Clara Machado

24 de out de 2010

Um beijo


Foste o beijo melhor da minha vida,
Ou talvez o pior... Glória e tormento,
Contigo à luz subi do firmamento,
Contigo fui pela infernal descida!

Morreste, e o meu desejo não te olvida:
Queimas-me o sangue, enches-me o pensamento,
E do teu gosto amargo me alimento,
E rolo-te na boca malferida.

Beijo extremo, meu prêmio e meu castigo,
Batismo e extrema-unção, naquele instante
Por que, feliz, eu não morri contigo?

Sinto-te o ardor, e o crepitar te escuto,
Beijo divino! e anseio, delirante,
Na perpétua saudade de um minuto...

Sempre existe...




Um pouco de verdade por trás de todo:
Estou brincando...
Um pouco de sabedoria por trás de todo:
Eu não sei...
Um pouco de emoção por trás de todo:
Eu não me importo...
E um pouco de dor por trás de todo:
Estou bem...

POIS É, UM BELO DIA... EIS QUE ELA SE CANSOU!


De ser legal com todos e não receber nada em troca..
Ser sempre a boazinha e guardar a opinião pra não machucar ninguém.
Falar só coisas lindas...esconder o palavrão..
Tentar ser amiga de todos...
Amar tanto...
Ela mudou, perdeu todas as amizades de anos e anos...

Vestiu-se diferente, saiu pra rua, falando uma linguagem nova, aquela que nunca ouviu dela...

Não olhava pra ninguém.

Mal queria saber o que falavam dela...
Começou a dizer o que achava, fez novas amizades, não amava esse novos amigos, longe disso curtia apenas está com eles...
Mudou...
Só assim com o tempo descobriu que ela era assim...
Vestia do seu jeito, descolado, sai, falava o que pensava e assim ela conquistou esses novos amigos dela, amou...

Recuperou o tempo perdido tentando ser a boazinha, viu que pra ser feliz não é preciso ser legal, mais sim fazer dela uma pessoa que se ame, antes de mais nada, e conquistar as pessoas como ela realmente é, seja como for...
Amigos?

Os que amavam ela de verdade, continuaram com ela...
E descobriu que a vida é muito melhor com o lado verdadeiro de curtir ela...

Ser feliz é o que importa.

DÚVIDAS...


Quem nunca ficou fazendo planos deitado na cama antes de dormir?
Quem nunca leu e releu um histórico de MSN e lembrou como se fosse na hora?
Quem nunca viu uma foto e pensou como seria se você tivesse lá?
Quem nunca quis voltar no tempo pra corrigir o que ficou como medo de fazer?
Quem nunca precisou ouvir um elogio pra se sentir bem?
Quem nunca falou alguma coisa e se arrependeu depois?
Quem nunca teve um sonho perfeito e ficou chateado de ter acordado?
Quem nunca ouviu uma música e lembrou de alguém?
Quem nunca olhou pra o celular achando que era ele e era sua mãe?
Quem nunca ficou bolada por um motivo ridículo e prometeu que não ia mais gostar de quem te fez sofrer, mas foi em vão?
Quem nunca se iludiu?
Quem nunca teve vontade de sumir e só voltar quando tudo estivesse bem?
Quem nunca viu um filme de romance e quis ser feliz para sempre?
Quem nunca quis ser feliz pra TODO sempre...

23 de out de 2010

O Mestre dos Mestres


Que o Mestre dos Mestres lhe ensine que nas falhas e lágrimas se esculpe a sabedoria...
Que o Mestre da Sensibilidade lhe ensine a contemplar as coisas simples e a navegar nas águas da emoção...
Que o Mestre da Vida lhe ensine a não ter medo de viver e a superar os momentos mais difíceis da sua história...
Que o Mestre do Amor lhe ensine que a vida é o maior espetáculo no teatro da existência...
Que o Mestre Inesquecível lhe ensine que os fracos julgam e desistem, enquanto os fortes compreendem e têm esperança...
Não somos perfeitos. Decepções, frustrações e perdas sempre acontecerão...
Mas Deus é o artesão do espírito e da alma humana.
Não tenha medo!
Depois da mais longa noite surgirá o mais belo amanhecer.
Espere-o; todos nós passamos por determinadas angústias e ansiedades, pois algumas das mazelas da vida são imprevisíveis e inevitáveis.
Na escola da existência aprende-se que se adquire experiência não só com os acertos e as conquistas, mas com as derrotas, as perdas e o caos emocional e social.
Foi nessa escola tão sinuosa que Jesus se tornou o Mestre dos Mestres.

Augusto Cury

21 de out de 2010

Tem uma coisa que preciso lhe dizer...

Confie em Deus

17 de out de 2010

TE DESEJO NESTA SEMANA


Paciência para as dificuldades...

Tolerância para as diferenças...

Benevolência para os equívocos...

Misericórdias para os erros...

Perdão para as ofensas...

Equilibrios para os desejos...

Sensatez para as escolhas...

Sensibilidade para os olhos...

Delicadezas para as palavras...

Coragem para as provas...

Fé para as conquistas...

E amor para todas as ocasiões...

As nossas escolhas...


Não há maior evidência de insanidade do que fazer a mesma coisa dia após dia e esperar resultados diferentes.
Albert Einstein

Esta frase é a mais inspirada resposta para quem se queixa da vida. Pois a regra vale para todos: 99% do que nos acontece é, direta ou indiretamente, resultado de escolhas NOSSAS. Logo, quem não suporta alguma realidade que lhe cerca deve parar de esperar que a mudança chegue. Pois ela não vem até nós… Ela vem DE nós. Não é fácil; o hábito é traiçoeiro, nos faz agir – ou não – antes mesmo de pensar. Por isso, mudar começa na intenção, no tentar pensar diferente para enxergar diferente e, por fim, fazer diferente. Mas aos poucos, pois como diz o próprio texto, a direção é mais importante do que a velocidade.

10 de out de 2010

Enquanto há tempo...


Enquanto há tempo beije quem você ama.
Enquanto há tempo abrace seus amigos.
Enquanto há tempo realize seus sonhos.
Enquanto há tempo curta muito seus filhos.
Enquanto há tempo aprenda novas lições.
Enquanto há tempo leia bons livros.

Enquanto há tempo viaje a novos destinos.
Enquanto há tempo diga “eu te amo”.

Enquanto há tempo seja feliz!
Enquanto há tempo viva, pois você nunca sabe quando este tempo termina.

O destino é o presente, e o presente é você quem faz!

3 de out de 2010

Ontem eu comecei uma dieta...


Não quero que seja apenas mais uma dieta entre tantas... quero que daqui a alguns meses eu olhe no espelho e diga: valeu à pena!
Estou com medo... de fracassar e de ver meu desejo ir embora por entre meus dedos como areia...
Estou vivendo um dia de cada vez... e como está sendo difícil...
Estou tento algumas crises de ansiedade mas resolvi que dessa vez não vou deixar a medicação me vencer... vou rezar, cantar, me distrair e quem sabe assim, fazer com que essas crises vão embora sem remédios... eu já consegui tantas vezes...
Peço a oração de vocês meus amigos de blog que sempre me veem por aqui a encorajar vocês com belas mensagens... eis que agora sou eu que preciso de palavras de encorajamento... pra saber que eu não estou sozinha...que tem gente torcendo por mim...

1 de out de 2010

A UM AUSENTE


Tenho razão de sentir saudade,
tenho razão de te acusar.
Houve um pacto implícito que rompeste
e sem te despedires foste embora.
Detonaste o pacto.
Detonaste a vida geral, a comum aquiescência
de viver e explorar os rumos de obscuridade
sem prazo sem consulta sem provocação
até o limite das folhas caídas na hora de cair.

Antecipaste a hora.
Teu ponteiro enlouqueceu, enlouquecendo nossas horas.
Que poderias ter feito de mais grave
do que o ato sem continuação, o ato em si,
o ato que não ousamos nem sabemos ousar
porque depois dele não há nada?

Tenho razão para sentir saudade de ti,
de nossa convivência em falas camaradas,
simples apertar de mãos, nem isso, voz
modulando sílabas conhecidas e banais
que eram sempre certeza e segurança.

Sim, tenho saudades.
Sim, acuso-te porque fizeste
o não previsto nas leis da amizade e da natureza
nem nos deixaste sequer o direito de indagar
porque o fizeste, porque te foste

(Carlos Drummond de Andrade)